Um final de semana em São Francisco de Paula

Estive em São Francisco de Paula, ou São Chico como é carinhosamente chamada, em maio de 2013…ou seja, esse post já era para ter saído faz tempo!

sao chico

São Francisco de Paula fica à 132Km de Porto Alegre, é vizinha das badaladas Gramado e Canela (de Canela são 36Km) e próxima de Cambará do Sul (70Km). Aqui a proposta é bem diferente, com cerca de 20.000 habitantes o clima é de tranquilidade e sossego, ideal para recarregar as energias em um final de semana por exemplo. Em São Chico não tem arquitetura alemã “fake”, nem restaurantes com hooooras de espera a preços exorbitantes como nas vizinhas estreladas. Nada contra Gramado e Canela, muito pelo contrário, sempre gostei muito das duas cidades, mas para quem acompanhou de perto essa explosão do turismo de massa, cansa.

Nós fomos à São Chico numa sexta-feira à noite e voltamos no domingo, foi de bom tamanho, conseguimos passear pelo centrinho, comer muito bem e até curtir nosso hotel. Na volta ainda paramos em Cambará para almoçar e visitar o Centro Budista, assunto para o próximo post!

​Não dá pra ir à São Chico esperando encontrar diversos pontos turísticos, eles são poucos. A ideia é conhecer a cidade e curtir a natureza: araucárias, mata nativa, parques e lagos fazem parte do cenário.

 

 

Comece pela Avenida Central​, provavelmente você vai ter chegado de carro por lá. O legal é fazer uma caminhada despretensiosa e prestar atenção em dois o monumentos: um é uma ode ao nosso hábito, o chimarrão, por isso o monumento à cuia, o outro é em homenagem ao Negrinho do Pastoreio (lenda qui). As lojas são bem típicas de interior, ou seja, numa mesma loja a gente encontra coisas para casa, roupas e até artigos pet! Eu mesma comprei numa dessas lojas uma espécie de fondue na pedra só que feito do material de panela de ferro, excelente para manter quente a comida. Ah, importante: o comércio fecha ao meio dia e reabre pelas 13h30/14h. Sábado à tarde fica aberto.

Monumento à cuia

Monumento à cuia

Monumento ao Negrinho do Pastoreio - tradicional lenda gaúcha

Monumento ao Negrinho do Pastoreio – tradicional lenda gaúcha

Não deixe de conhecer a Livraria Miragem, ainda na Avenida Central, sabe aquelas livrarias de rua que nas capitais praticamente não existem mais? Pois então, lá é a chance de matar a saudade! São três andares, no primeiro fica a livraria propriamente dita. A seleção de livros é bem completa, encontrei exemplares difíceis de encontrar até na megastores. A área infantil é uma graça. O segundo andar é mais dedicado à decoração, com artigos para a casa, alguns voltados ao tema leitura. E no terceiro andar geralmente fica alguma exposição, de quadros, fotografia, escultura, nessa temática. Interligado à livraria fica a casa de chá, que também tem acesso independente, outro espaço muito gostoso com coisas deliciosas! Se puder prove o chá de frutas, feito com casca de maçã, abacaxi, pêra, cravo e canela…saborosíssimo!!

Livraria Miragem

Livraria Miragem

Nas atrações naturais eu destacaria o Lago São Bernardo, rodeado por uma trilha de 2,5km e repleto de árvores caducas. O lugar é muito bonito, é bastante fraquentado pelos moradores que utilizam o local para se exercitar ou que simplesmente sentar em algum dos banquinhos da volta para tomar chimarrão. Nós aproveitamos o dia lindo e locamos quadriciclos, a farra foi grande como comprovam as fotos. Ao fundo do lago uma construção chama a atenção, um hotel bem antigo da cidade, o Hotel Cavalinho Branco. Não sei de ninguém que tenha se hospedado por lá, mas fiquei com vontade de conhecê-lo.

DSC03422

DSC03389

DSC03413

 

Pertinho do lago fica a estrada de chã batido que leva até o Parque das 8 cachoeiras, não chegamos a visitar mas no hotel nos informaram que era muito bonito. É pertinho, cerca de 2,5km, lá fica uma pousada chamada Pousada Parque das 8 Cachoeiras.

DSC03420

De dicas gastronômicas eu recomendaria os dois restaurantes que fomos, na primeira noite jantamos na pizzaria Morosko. O lugar é simples mas com uma pizza bem gostosa, dá para pedir rodízio ou à la carte.

IMG_1468 IMG_1469 IMG_1470

No sábado almoçamos no bem recomendado Casa da Dinda, clássico restaurante da cidade que funciona numa casa antiga reformada para abrigar o restaurante. Lá eles servem à preço único o tradicional galeto (frango jovem) com, polenta na chapa, massas, radicci com bacon e o diferencial da casa,  o churrasco de pinhão (uma espécie de hamburguer feito com pinhão e carne moída e assado na churrasqueira). Pra quem não sabe, São Francisco de Paula é a terra do pinhão!

São Francisco de Paula_Casa da dinda

Típica casa de madeira ainda muito encontrada na região

DSC03430

 

Nós ficamos hospedados no Hotel Village da Serra, que fica bem no final da Avenida principal. Os quartos são confortáveis, com aquecimento ventilador (que não se fez necessário pois era junho!).

DSC07353

Gostei mais das áreas comuns do que do quarto propriamente dito, como ficamos só duas noites estava mais do que bom. O café da manhã foi sensacional, típico da serra: pães, bolos, schmiers (espécie de geléia) e muitas frutas. Na noite de sábado jantamos no restaurante do hotel, confesso que não lembro o que pedimos, só lembro que foi gostoso!!

DSC03435 DSC03434 DSC03433 DSC03432

No retorno à Porto Alegre passamos por Três Coroas para visitar o Centro Budista e almoçamos num restaurante Tibetano, vou falar disso no próximo post!

*Peço desculpas pelas fotos, não estão das melhores  e de alguns lugares estão em falta porque simplesmente eu esquecia de bater, prometo quando voltar caprichar mais!

Anúncios
Esse post foi publicado em Rio Grande do Sul, São Francisco de Paula e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para Um final de semana em São Francisco de Paula

  1. Patricia de Oliveira Mello disse:

    Adorei, Amanda.
    São Chico é espetacular. Recarrega as baterias de quem tem vida atribulada.
    O ar é muito saudável e lá podemos constatar como vivemos em cidades poluídas. No inverno, é possível sentir o verdadeiro frio “gaúcho”.
    Muito legal a postagem.
    Bjus,
    Patricia

  2. Amanda Roth disse:

    Eu gostei muito da cidade, realmente dá pra sentir muita diferença no ar, chega a ter aquele cheirinho de “mato”, muito gostoso.
    Eu estou louca para voltar!
    Que bom que gostaste do post, saiu bem atrasado, mas tem tanta gente que não conhece que achei que não dava para deixa-lo esquecido 🙂
    Bjks!

Dê vida ao Arquitetando Rotas, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s