Arraial d’Ajuda e Trancoso: passeios e comidinhas

A primeira vez que fui a Arraial já faz mais de 10 anos, mas em linhas gerais achei que pouca coisa mudou. Na época fui com mais duas amigas e ficamos hospedadas no Hotel e Marina Quinta do Porto, localizado na ponta do Apaga Fogo (primeira praia já no lado de Arraial). A proposta era bem diferente: conhecer Porto Seguro e claro, festear nas barracas que tocavam axé em alto e bom som.

Dessa vez a proposta era outra, desejavamos tirar 7 dias de descanso curtindo uma boa sombra e água (de coco) fresca. Então fixamos acampamento em Arraial e fizemos bate e volta até Trancoso. Outras duas praias que podem ser visitadas a partir de Arraial é a Praia do Espelho e Caraíva.

A Praia do Espelho visitei na vez anterior que fui e é realmente muito bonita, bem diferente pois é toda cortada por falésias e o mar consegue ser ainda mais verdinho. Quando visitei fui num passeio de escuna, que na época me fez descobrir que mareio muito no mar… Pela estrada são 44km, uma boa parte deles por estrada de chão batido, para um passeio de um dia acho puxado. O ideal é pelo menos reservar uma noite para dormir por lá.

Caraíva fica à 57km de Arraial, não chegamos a visitar pois para ir voltar no mesmo dia seria muita andança para pouco aproveitamento. Mais uma vez, caso a ideía seja conhecer mais uma praia o ideal é considerar dormir uma noite por lá.

Para ir e voltar de Trancoso no mesmo dia é super tranquilo, nós fizemos isso em dois dias. Não aconselho de forma alguma, por experiência própria pois fomos por ela, a ir pela estrada de chão. No hotel nos informaram de que valeria a pena pois cortavamos caminho, que a estrada estava em boas condições e não sei como mas caímos nesse bla bla bla, furada total!

De fato são menos quilômetros a serem percorridos mas o probema é justamente a velocidade com que se consegue percorrê-los, no máximo 25km/h! Na semana anterior havia chovido e simplesmente a estrada parecia um queijo suiço. Felizmente à noite juramos que não faríamos novamente essa loucura e voltamos pela estrada asfaltada a BA-001, são 23km de pista simples, sinalizada e em bom estado.

Trancoso

foto (4)

O pequeno e já nem tão pacato vialrejo é considerado um dos mais valiosos sítios do litoral sul da Bahia. O Quadrado é o centro do distrito que pertence ao município de Porto Seguro e possui localização privilegiada: no alto de um outeiro cercado por praias lindíssimas, falésias, rios e coquerais. Até 1956, ano da chegada dos jesuítas, Trancoso era uma aldeia indígena (índios tupinambás). Já na década de 70, o local passou a ser frequentado pela turma hippie que aos poucos foi perdendo seu espaço para a galera mais descolada, ricos e famosos.

DSC07227

Na verdade a planta do Quadrado é um grande retângulo, cercado por casinhas coloridas que abrigam restaurantes, lojas, pousadas e cafés. Em uma das pontas está a charmosa Igreja de São Batista, fundada pelos jesuítas em meados do século XVI. Felizmente a igrejinha mantem até hoje toda a sua originalidade arquitetônica, o que faz com que seu valor histórico só aumente.

O ideal é deixar para visitar o Quadrado mais à tardinha pois todo o comércio só começa a abrir pelas 17h00, antes disso está tudo fechado apenas alguns ambulantes estão vendendo seus artesanatos.

Dicas de onde passar o dia em Trancoso:

Pousada Bahia Bonita:

Passamos o primeiro dia que fomos à Trancoso nessa pousada, que funciona como uma barraca de praia para quem não é hóspede com espreguiçadeiras, camas, guarda-sóis à disposição. Por ser baixa temporada chegamos lá sem nem sequer fazer reserva, em alta temporada é interessante telefonar e fazer e informar que quer passar o dia. É cobrada uma consumação mínima de R$50,00 por pessoa que pode ser gasta em bebidas, petiscos ou refeição.

A proposta da pousada é oferecer uma atmosfera tranquila na beira da Praia do Rio Verde, com excelente atendimento de garçons e um cardápio bem montado. Além disso a localização em meio à Mata Atlântica cria um clima todo especial.

DSC07211

DSC07212

 DSC07213

Nesse dia apenas petiscamos lá pois pretendíamos jantar no Quadrado. Pedimos um camarão crocante, conforme recomendação do garçom, camarões gigantes empanados em batata palha, simplesmente delicioso!

Pousada Etnia clube de mar:

DSC07271

Pegamos a dica no Viaje na Viagem e diga-se de passagem foi sen-sa-cio-nal! O Etnia é pousada “pé na areia” no melhor estilo rústico chique, também localizada na beira da Praia do Rio Verde, ao lado do Bahia Bonita. São 5 casas localizadas com uma arquitetura de extremo bom gosto localizadas no meio da natureza, algumas com vista para o mar. Lá também é possível ir para passar o dia e desfrutar de um atendimento impecável, poltronas, espreguiçadeiras, ombrlones e toalhas.

DSC07275

foto (6)

DSC07277

Nesse dia telefonamos antes de ir e reservamos 2 lugares, como a proposta do local é para poucas pessoas, é melhor reservar para não correr o risco de ir até lá e estar lotada. A pousada cobra uma consumação mínima de R$50,00 que também pode ser gasta em qualquer ítem do cardápio.

Almoçamos por lá e pedimos dois filés de peixe assado na folha de bananeira, se não me engano o prato se chama Trancoso. Comemos muito bem durante a semana que passamos, mas esse foi o melhor peixe da viagem. Recomendo!

DSC07282

No Quadrado jantamos no Silvana e Cia, confesso que escolhemos ao acaso pois queríamos assistir o jogo da Alemanha X Argélia e o restaurante havia disponibilizado uma tv para os clientes. O lugar é muito charmoso, com mesinhas ao ar livre e iluminação indireta. Pedimos uma moqueca de badejo e estava deliciosa, uma porção bem servida com um preço bem honesto.

Arraial d’Ajuda / comidas

Em Arraial só tivemos uma dica furada de restaurante e aproveito para deixar claro que a ideia do post não é promover os restaurantes nem tampouco falar mal só por falar, estou relatando a nossa experiência. Portanto um restaurante que eu não indicaria é o que fomos na primeira noite, o Delícias Baianas, maior esilo “pega turista” e infelizmente nós caímos nessa, talvez porque era o primeiro dia e estavámos cansados de tanta função de voo.

Mas felizmente essa foi a única furada mesmo, nos outros dias foram só alegrias: comemos uma pizza assada em forno à lenha maravilhosa na Pizzaria Pitanga que fica dentro do Beco das Cores. Sabe aquela pizza artesanal, com massa bem fininha e bastante molho e queijo?! Lá tem! E para melhorar ainda mais em alguns dias tem até música ao vivo, vale a pena ir.

No Morena Flor que fica na Rua do Mucugê comemos a melhor casquinha de siri e um bobó de camarão dos deuses, o atendimento é no ritmo baiano mas a comida compensa cada segundo de espera.

Experimentamos o bastante recomendado Manguti no último dia (também na Rua do Mucugê), o prato mais famoso deles é gnochi ao molho de carne de panela, mas seguimos na dieta baiana e fomos de moqueca de peixe, dourado dessa vez. Não sei do gnochi mas a moqueca estava perfeita!

DSC07329

Até hamburguer a gente provou e aprovou no Miloca Hamburgueria e creperia.

A sobremesa foi quase todos os dias na sorveteria Fior di latte.

DSC07331

Se a ideia for ir num lugar de mais badalação o Morocha é a dica. Aberto todos os dias e com uma programação bem variada, no dia que a gente foi tinha uma banda tocando rock muito bem. E claro, lá tem drinks deliciosos também.

Alguns restaurantes que nos foram indicados mas que acabamos não conseguindo ir Dolce Salatto, localização na Rua Nova (duas acima do Mucugê), Bistrô do Oliveira, esse fica na estrada da balsa, bem perto do Arraial d’ajuda Eco Parque e o Boinos Aires, famoso por suas carnes (na Rua do Mucugê). Alguém já foi?

Arraial d’Ajuda / adventure

Deixamos para o penúltimo dia e foi uma das melhores coisas que fizemos: passeio de quadriciclo pelas trilhas de Arraial. Contratamos o passeio com o Quadri Adventure no hotel mesmo e na sexta-feira às 8h a kombi passou para nos buscar.

Chegando na sede tivemos uma explicação com as informações básicas necessárias para pilotar, não é necessário saber dirigir moto a única exigência para pilotar é ter 18 anos. Como fomos no primeiro horário não tem necessidade de ir de calça, fui de shorts, camiseta leve e tênis (não pode dirigir o quadriciclo de chinelo). Me entupi de protetor e repelente pra garantir.

Depois da explicação teórica saímos para a prática, como a sede fica mais afastada do centro da cidade as ruas são bem tranquilas para esse contato inicial. Explicações e treinamentos dados à trupi, saímos rumo à trilha.

DSC07300

Na frente vai um guia, nascido e criado em Arraial, é ele quem vai orientando qual marcha utilizar, quando reduzir…acelerar, tudo muito seguro e organizado. As trilhas são no meio da mata mesmo, com trachos alagadiços e bem estreitos, para dar mais emoção! O final da ida é na praia da Taípe onde paramos para descansar um pouco e tirar algumas fotos. A volta foi ainda mais radical, com partes da trilha bastante íngremes e estreitas . O passeio durou praticamente a manhã toda, chegamos no hotel perto das 12h e valeu cada segundo!

DSC07305

Anúncios
Esse post foi publicado em Arraial d"Ajuda, Bahia. Bookmark o link permanente.

Dê vida ao Arquitetando Rotas, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s